Exclusivo: professor do Vieira envolvido no ‘escândalo do whatsapp’ fala sobre as conversas do grupo e saída do colégio

 

A polêmica envolvendo o Colégio Antônio Vieira, após conversas de um grupo de whatsapp terem vazado, levou à saída de um professor da instituição e até mesmo a um protocolo sobre o caso junto ao Ministério Público.

Neste sábado (10), o professor de química Marivan Santos, do Colégio Antônio Vieira (CAV), falou com exclusividade ao BNews e explicou a relação dele com este escândalo que envolve mensagens de cunho racista, homofóbico e que fazem apologia à violência, como o incentivo à tortura.

Segundo o professor, os alunos o colocaram no grupo no dia 17 de setembro, quando ainda chamava ‘’Direita CAV’’, no qual as mensagens compartilhadas eram sobre o candidato João Amoêdo do Partido Novo. Ainda segundo o professor, após estas mensagens ele saiu do grupo dois dias, no dia 19 de setembro, por não concordar com a atitude de um aluno.

“Dentro das colocações sobre o Amoêdo chegou um momento que postaram a foto de determinado candidato e colocaram assim: esse é o candidato de Marivan. Então eu saí do grupo’’. Ainda conforme o professor, depois que saiu do grupo não teve mais conhecimento sobre o conteúdo ou o novo nome.

Ao BNews, Marivan Santos contou que resolveu pedir demissão do Antônio Vieira, onde lecionou por quase 20 anos. Ele explica que tomou a decisão após a circulação das mensagens na imprensa e nas redes sociais porque, apesar de ter esclarecido à instituição que não compactuou com o ocorrido, o comportamento de colegas e alguns alunos o incomodou.

‘’Não seria interessante estar no ambiente onde os colegas te olhavam de forma estranha. Eu não conseguiria trabalhar diante de situações vexatórias’’, explicou. O professor afirma que não participou das mensagens do grupo que vazaram na imprensa.‘’Diretamente dos colegas eu não ouvi absolutamente nada, mas aí você chega na sala dos professores, dá um Bom dia e ninguém te responde, chega para lanchar e todo mundo sai, isso pra mim é incomodo’’, desabafou. Por parte dos estudantes, o docente relatou que foi atacado nas redes sociais de forma ‘’não nominada’’.

Além disso, o professor de química afirmou que já teria conversado com o CAV sobre a decisão de sair do colégio e a direção teria pedido para Marivan pensar melhor, no entanto, como a situação continuou a mesma ele anunciou o afastamento e compartilhou duas cartas: aos colegas e aos alunos.

Confira na íntegra a nota enviada para o colégio:

Venho nesse momento agradecer o carinho e o respeito que vocês mostraram a mim e a minha família… Contudo seguirei no Vieira apenas como pai, não mais como profissional… Apesar de não ter qualquer relação/conhecimento com as postagens criminosas e absurdas feitas no grupo ‘direita cav’, o fato de terem me colocado em 17/09 e eu ter saído 19/09 do mesmo – período em que o conteúdo das conversas era sobre o partido NOVO (ainda não tinha o nome ‘direita delirante’), me deixou numa situação muito desconfortável (comigo mesmo inclusive) levando-me a tomar a decisão (cuidadosamente pensada) de cuidar apenas dos negócios pessoais e familiares. Ratifico que os princípios Inacianos adquiridos ao longo de duas décadas jamais permitiriam que eu compactuasse, direta ou indiretamente, com ações criminosas, preconceituosas, homofóbicas, racistas ou misóginas. Com certeza tudo será esclarecido e os verdadeiros criminosos punidos… Assim deixo meu abraço e felicitações de sucesso para cada um e cada uma na certeza que não nos encontramos por acaso.
Marivan José

Confira na íntegra a nota enviada para os alunos:

Galera, estão me detonado injustamente… Preciso que vocês se mobilizem no sentido de mostrar que tipo de profissional/pessoa eu sou… Como procedo dentro e fora da sala de aula… Quais são meus objetivos, qual é minha postura e conduta… Como eu penso, como é minha prática e ação… Caso vocês reconheçam e ratifiquem essa postura minha, por favor, contraponham nas redes sociais e/ou grupos que vocês participem… Só façam isso se acharem que eu sou fiel aos princípios e valores inacianos. LEMBRANDO QUE OS RESPONSÁVEIS SERÃO ACIONADOS JUDICIALMENTE. Obrigado pela atenção!
Prof. Marivan

COMPARTILHAR