Aluga-se: a menos de um mês do carnaval, apartamentos ainda estão disponíveis nos circuitos

Faltando apenas dez dias para o carnaval de Salvador, uma das festas mais tradicionais e esperadas do ano, a quantidade de imóveis disponíveis para aluguel no circuito é alarmante. Segundo o morador de Ondina Edvaldo Alves, foram constatados por ele cerca de 54 apartamentos para alugar do bairro da Barra até Ondina. Para ele, a situação é preocupante. “Muito difícil. Eu alugo há 11 anos e essa é a maior crise da história. Nunca vi igual”, relatou.

Todos os anos, durante a festa momesca, turistas e soteropolitanos procuram um local para ficar mais perto da folia e com mais conforto. No carnaval passado, nesta data, não se via mais placas de anúncios de aluguel, já este ano, a quantidade surpreendeu.

O BNews passou pela região e encontrou 20 imóveis nas regiões da Barra – Ondina e Campo Grande – Avenida Sete de Setembro. A maioria dos locatários entrevistados pela reportagem também se mostraram preocupados com a situação. Marília Flores fez um comparativo com o ano passado e disse sentir uma diferença na procura.

Atualmente, ela aluga seu apartamento na Avenida Oceânica por R$ 12 mil, com capacidade para 12 pessoas, durante os sete dias de carnaval. “Eu estou com três pessoas em vista. Muitos querem, mas o problema é na hora de dividir”, o que acaba atrasando o fechamento do contrato, segundo Flores, que mora no bairro há 50 anos.

Iaran Uckonn, locatária de dois apartamentos em Ondina junto com o marido, contou ao BNews que apesar de sentir uma diferença com relação ao carnaval de 2017, já conseguiu fechar o segundo andar do prédio, que é um quarto e sala, mas está com dificuldade no quinto andar, que segundo ela “fica sempre por último, quando o pessoal não consegue achar outros”. Atualmente, o valor deste apartamento está em R$ 8.800, pelos sete dias de carnaval.

Embora uns estejam preocupados, outros estão confiantes. É o caso de Jaber Ribeiro, também locatário da Avenida Oceânica. Ele e a mãe possuem dois apartamentos para alugar durante a temporada. “Acho muito difícil não conseguir alugar”, afirmou. Apesar disso, Jaber revelou que algumas pessoas ligam, visitam o local, mas esperam chegar mais próximo do carnaval na esperança de diminuir o valor. Hoje, ele aluga o apartamento por R$ 18 mil, com capacidade máxima para 15 pessoas.

Já no Campo Grande, a situação é diferente. Apesar do carnaval no circuito Dodô não ser o mais procurado, já que, atualmente, o número de atrações diminuiu, a reportagem observou durante o tour que quase todos os imóveis estavam sem placa para aluguel e, os disponíveis, estavam praticamente com os contratos fechados.

Um dos locatários, que preferiu se identificar apenas com o prenome, é o Daniel. Segundo ele, o valor para a temporada é de R$ 3.500. “Alugo há 20 anos e já estou fechando com duas pessoas”, contou.

Neuza Carvalho disponibiliza seu imóvel há 40 anos, na Avenida Sete de Setembro, que tem mais de um apartamento e, segundo ela, o valor varia de acordo com a altura. Quanto mais alto, mais barato. “Como o primeiro andar é mais perto do circuito, na altura do trio, sai por R$ 6.500, dez dias. O segundo andar, R$ 5.500 e a cobertura R$ 4.500”, explicou. Carvalho contou também que acredita que esse ano está melhor para as vendas, pelo menos na região do circuito Osmar.

O Circuito Osmar (Campo Grande) também possibilita o acesso ao circuito Dodô (Barra), com mais facilidade e é mais em conta para quem vai alugar. Segundo os moradores, a procura pelo Campo Grande geralmente é maior por causa disso.

COMPARTILHAR