Comissão dos Direitos da Mulher aprova política para filhos de presidiárias

 

A Comissão dos Direitos da Mulher aprovou ontem (12) um projeto de lei referente à assistência aos filhos de mulheres presas. Outros projetos aprovados focam no combate à violência doméstica contra a mulher e na unificação do sistema de notificação dos crimes de feminicídio e violência de gênero no Estado.

Segundo Olívia Santana (PCdoB), presidente da comissão, as crianças não podem ser penalizadas pelos erros das mães ou pais. “A infância precisa ser cada vez mais protegida pela estrutura do Estado, e ter novas referências para que possa curar seus traumas e não sejam mais alvo de revitimização permanente”, disse.

COMPARTILHAR