Criança de 1 ano é hospitalizada após ingerir cocaína encontrada em condomínio de luxo

 

Um garoto de 1 ano de idade foi levado para o Hospital Geral Roberto Santos, na noite de domingo (14), após ingerir durante o dia uma pequena quantidade de cocaína. O fato aconteceu no condomínio Parque Tropical, no bairro de Pituaçu, em Salvador.

A criança brincava em um pula-pula, na área de convivência do prédio, quando, num momento de distração da babá, achou um tubete com a droga e colocou na boca, conforme relatado pela família. Outros dois tubetes coloridos foram encontrados embaixo do brinquedo. “Ele havia brincado muito, desci para pegar ele e vi que ele estava comendo alguma coisa, parecia um ‘farelinho’. Fui puxar e vi que tinha um tubete na boca. Achei que era de um medicamento”, contou a mãe da criança, Rita M., ao BNews.

Ela relatou que após a ingestão do produto o garoto passou a apresentar alterações no comportamento. “Consegui colocar meus outros dois filhos para dormir, porque todos eles sempre dormem entre 17h30 e 18h, só que quando saí do quarto encontrei o meu menino acordado. Achei engraçado, porque ele ria de forma diferente. Brincamos um monte e até então não tinha associado o fato ao tubete”, disse.

Segundo Rita, nem mesmo outro passeio no prédio acompanhado da babá e quatro mamadeiras com suco de maracujá fizeram a criança dormir.

Aflição

Preocupada, Rita entrou em contato com vizinhos por meio do WhatsApp, mas não obteve resposta de imediato no grupo. Pouco depois, duas vizinhas entraram em contato no privado apontando o que poderia se tratar. Aflita, ligou para o marido, que é médico e trabalhava no momento na Ilha de Itaparica.

Já em Salvador, o pai levou o filho por volta das 23h ao Centro de Informações Antiveneno (Ciave), do Hospital Geral Roberto Santos, no Cabula. Após atendimento no local, o casal e a criança deixaram o HGRS por volta das 2h30 da madrugada. Segundo a mãe do menino, ele passa bem.

Especializada

A mãe da criança compareceu à 9ª Delegacia Territorial, na Boca do Rio, na segunda-feira (15), onde foi orientada a prestar a queixa na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes contra a Criança e Adolescente (Dercca). Ela comparecerá à especializada na tarde desta terça-feira (16). Rita diz não suspeitar de quem seria o responsável pela droga.

Fonte;BNews

COMPARTILHAR