Decreto das armas: Wagner e Otto defendem suspensão; Coronel quer manter

 

O plenário do Senado vai analisar hoje (18) o projeto aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que pretende suspender o decreto do presidente Jair Bolsonaro que facilitou o porte de armas.

Entre os baianos, há divergência. O senador Otto Alencar (PSD) afirmou que irá votar pela revogação. Ao El País, o baiano disse que tem recebido ligações de diversos estados pressionando por mudança de posição. “Acho uma atitude equivocada do presidente em querer, através de rede social, mudar posição política. Sou contra, vou votar contra e encaminhar contra”, afirmou.

Jaques Wagner (PT) acredita que o decreto “extrapolou o poder da regulamentação ao estabelecer a aquisição ilimitada de armas por uma mesma pessoa”.

Angelo Coronel (PSD) afirmou ao Antagonista que irá votar a favor do decreto das armas. “Sou a favor do uso de armas para defesa da propriedade. E confio que a Polícia Federal não irá conceder o porte a qualquer um”.

COMPARTILHAR