Defesa pede ao STF que revogue prisão domiciliar de Gustavo Ferraz

A defesa do ex-diretor-geral da Defesa Civil de Salvador, Gustavo Ferraz, pediu à presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, a revogação imediata da prisão domiciliar dele. Ferraz, do PMDB, foi preso acusado de auxiliar o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) a esconder R$ 51 milhões encontrados em um bunker localizado em um apartamento em Salvador. No documento, os advogados destacaram que a Procuradoria-Geral da República (PGR) já se colocou favor da liberdade de Ferraz (veja aqui). Segundo o blog do jornalista Matheus Leitão, do G1, o peemedebista está preso há 105 dias, atualmente, no regime domiciliar.

COMPARTILHAR