Dupla Ba-Vi se posiciona sobre retorno do público aos estádios

 

O Ministério da Saúde resolveu aprovar nesta terça-feira, 22, o plano da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para o retorno do público aos estádios. Inicialmente, a ideia visa que os estádios preencham somente 30% de sua capacidade máxima já para o mês de outubro, podendo futuramente haver um aumento gradual, de acordo com a situação de cada município.

Para que o retorno da torcida ocorra, é necessário que autoridades municipais se reúnam com os clubes para definirem a melhor forma de promover as mudanças. O ofício assinado pelo secretário-executivo do pasta federal, Antônio Élcio Franco Filho, faz a ressalva de que o retorno é condicionado às regulações sanitárias e protocolos de cada Estado e município que podem ter especificações próprias.

Questionado quanto ao posicionamento do Esporte Clube Bahia, o presidente Guilherme Bellintani afirmou que considera o plano de retorno como algo importante para o futebol brasileiro. No entanto, o mandatário também pontuou a necessidade de ter cuidado no processo de retomada do torcedor aos estádios.

“Ter um protocolo de retorno do público aos estádios é um avanço importante. Mas vamos sempre aguardar o momento adequado, seguindo as determinações das autoridades de saúde pública”, garantiu Bellintani.

O diretor jurídico do Esporte Clube Vitória, Dilson Pereira Júnior, também falou sobre o protocolo. Ele ratificou que a decisão está “condicionada à manifestação dos entes públicos locais, no caso o município de Salvador e o governo do estado” e que ambos já se posicionaram publicamente contrários ao retorno do publico neste momento.

“Confiamos na sensibilidade até então demonstrada pela Prefeitura e pelo Estado em toda situação, permaneceremos atentos ao assunto e temos a certeza que no momento adequado, a autorização local será dada e a torcida retornará ao estádio”, disse o diretor.

Na tarde desta terça, o prefeito ACM Neto, por meio de sua conta pessoal no Twitter, se manifestou contrário à volta das torcidas, alegando que o momento ainda não é o mais favorável para estar promovendo o retorno do público aos estádios.

“Acredito que nesse momento ainda não é possível admitir a volta de público aos estádios. Tenho conversado com os clubes da Bahia e com a própria CBF – pois também fui procurado pela entidade -, mas a minha opinião é que agora não há como permitir o retorno dos torcedores às arenas […] Precisamos aguardar mais tempo para tomar uma decisão com segurança. Estamos agindo sempre com cautela, avaliando os impactos da reabertura das atividades, e não pode ser diferente em relação ao futebol”, escreveu o gestor.

COMPARTILHAR