Força-tarefa da Lava-Jato discute com Moro criação de fundo anticorrupção

 

A força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba começou a discutir com o ministro da Justiça, Sergio Moro, duas possibilidades de destinação de R$ 2,5 bilhões que seriam depositados pela Petrobras para criação de uma fundação privada. A informação é do O Globo.

Uma hipótese cogitada é a criação de um novo fundo de combate à corrupção, que seria vinculado ao governo. Projeto de lei apresentado ao Senado, de autoria de Antonio Anastasia (PSDB-MG), já propõe a criação de um instituto com essas mesmas características.

De acordo com o projeto, ele ficaria vinculado à Controladoria-Geral da União (CGU). Outra possibilidade é destravar o Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD), vinculado ao Ministério da Justiça, que já existe desde 1985.

COMPARTILHAR