Guedes reclamou com Bolsonaro de mudanças na proposta de congelamento salarial de servidores

 

O ministro Paulo Guedes ficou desagradado com a mudança na contrapartida do congelamento salarial de servidores para o auxílio direcionando a estados e municípios, impactados pela queda de arrecadação em meio à crise do novo coronavírus.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, Guedes e Bolsonaro tiveram uma reunião dura nesta quinta-feira (7), quando o ministro se queixou por diversas categorias ficarem de fora do projeto no texto final.

Na conversa, o ministro teria apelado para o veto do presidente e advertiu para efeitos negativos na economia, como a reação negativa de investidores. Ele salientou ainda que a medida é injusta, uma vez que o setor privado tem sofrido com a recessão e com demissões em massa.

Para auxiliares de Guedes, Bolsonaro quer atender a diferentes interesses, mas sabe do risco do desalinhamento ao ministro, justamente em uma época onde tenta o apoio do Centrão para garantir a sua governabilidade.

COMPARTILHAR