João Leão está insatisfeito com “trato” recebido por petistas, aponta Robinho

De malas prontas para o PR, o deputado estadual Robinho (PP) acredita que a relação do PP com o governo Rui Costa (PT) está mais estremecida do que parece. Após especulações de que lideranças do partido, a exemplo do deputado federal Cacá Leão, estariam costurando uma aliança com o DEM a níveis nacional (Rodrigo Maia ao Planalto) e local (ACM Neto ao governo baiano), agora o próprio vice-governador João Leão (PP) teria dado sinais de insatisfação com o “trato” que viria recebendo de alguns petistas.

“João Leão tem uma grande vontade de permanecer no grupo, mas o trato que ele e outros do PP recebem de petistas tem deixado ele muito insatisfeito”, declarou Robinho ao BNews, acrescentando que Leão chegou a ser convidado pelo governo federal para assumir o Ministério das Cidades e, agora, estaria sendo cotado para a pasta da Saúde – o que foi especulado e desmentido pelo próprio Leão na última semana.

“Todo grupo quer seu espaço em uma negociação política. O que pode acontecer é a presidência nacional do partido querer forçar a coligação com Neto. Existe a possibilidade de o PP na íntegra deixar Rui, mas é sentar e ajeitar as coisas. É o que eu tenho ouvido”, prosseguiu o pepista.

Robinho, entretanto, ressaltou que a única articulação certa até o momento é ele e outros pepistas, a exemplo do deputado federal Ronaldo Carletto, migrarem para o PR em busca de mais espaço nas próximas eleições. Carletto quer viabilizar uma candidatura ao Senado e deverá apoiar quem lhe oferecer tal oportunidade: Rui Costa ou ACM Neto, cuja probabilidade de disputar o Palácio de Ondina é cada vez maior. “O objetivo é irmos para o PR, fortalecendo uma candidatura na majoritária de Ronaldo Carletto”, frisou.

COMPARTILHAR