Justiça determina quebra de sigilo de Carlos Minc por suspeita de ‘rachadinha’

 

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou a quebra do sigilo bancário do deputado estadual Carlos Minc (PSB) e de cinco assessores e ex-assessores de seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio ( Alerj ). Segundo o jornal O Globo, há suspeita de prática de “rachadinha” para arrecadar recursos de seus funcionários. O esquema é o mesmo apontado pelo Ministério Público (MP) no gabinete do hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL).

De acordo com a denúncia, Antonio Lisboa, chefe de gabinete de Minc, por exemplo, recebeu R$ 292 mil em sua conta no período de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. A atividade foi relatada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O assessor também chegou a pagar contas de Minc, diz o MP.

COMPARTILHAR