Madre de Deus: Ministério Público pede afastamento de vereador

 

O Ministério Público Estadual (MP-BA) pediu à Justiça o afastamento imediato do vereador Anselmo Duarte Ambrozzi da Silva, da cidade de Madre de Deus na Região Metropolitana a 62 km de Salvador.

Conhecido como Anselmo Filho de Begu, ele pertence ao DEM, mesmo partido do prefeito Jeferson Andrade, e na última eleição para a Presidência da Câmara, foi derrotado por 6 a 5 para Paulinho de Nalva.

De acordo com a denúncia apresentada pelo MP-BA, o edil utilizava verba da Câmara de Vereadores do Município para pagar o salário a uma mulher que prestava serviços domésticos na casa dele.

Nos anos de 2011, 2012, 2013 e 2017, a funcionária que atuava como empregada doméstica na residência do democrata aparece vinculada ao cargo comissionado recebendo remuneração líquida calculada em R$ 22.063,47.

Na defesa na audiência com o MP, o denunciado alegou que a mulher identificada como Valquiria Souza Bonfim não possuía atribuição funcional definida e eventualmente comparecia a residência para “repassar informações” ao vereador, assessorando-o.

Contudo, além de funcionários da Câmara de Vereadores de Madre de Deus não reconhecerem Valquíria, uma visita do MP-BA ao prédio de Anselmo constatou que a mulher das 08 às 18h estava na casa dele.

Diante dos indícios de improbidade administrativa, o Ministério Público da Bahia pediu o afastamento liminar do acionado e dos funcionários contratados por ele até o fim do processo. As promotoras Rita Tourinho e Célia Oliveira Boaventura acompanham o caso.

COMPARTILHAR