Mulheres relatam abusos sexuais cometidos pelo médium João de Deus

 

Dez mulheres relataram, no programa Conversa com Bial desta sexta-feira (7), terem sofrido abusos sexuais do médium João de Deus durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, na cidade de Abadiânia, em Goiás. Uma delas aceitou se identificar: Zahira Leeneke Maus, coreógrafa holandesa, que conheceu a Casa em 2014, quando buscava a cura espiritual para traumas passados com abuso sexual. As demais, todas brasileiras, preferiram não mostrar o rosto.

De acordo com os relatos, João de Deus agiu de forma similar em todos os casos. O médium dizia para as mulheres que elas deveriam procurá-lo posteriormente em sua sala, porque tinham sido escolhidas para receber “a cura”. As entrevistadas afirmam que, uma vez que elas estavam sozinhas com ele, eram violentadas sexualmente.

Em nota, a assessoria de imprensa de João de Deus afirma: “Há 44 anos, João de Deus atende milhares de pessoas em Abadiânia, praticando o bem por meio de tratamentos espirituais. Apesar de não ter sido informado dos detalhes da reportagem, ele rechaça veementemente qualquer prática imprópria em seus atendimentos”.

COMPARTILHAR