Prefeito de Madre de Deus nega que esteja no cargo por causa de liminar

 

O prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade (PP), que foi denunciado pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, negou que esteja comandando o município por meio de uma liminar. O Tribunal de Justiça da Bahia determinou que ele seja mantido no cargo até que a defesa seja ouvida sobre o caso.

“Há uma leitura equivocada de alguns que anunciam essas falas, eu governo porque fui eleito pelo povo, não tem nenhuma liminar que me segura no cargo. Eu tenho orgulho de dizer que a cidade de Madre de Deus nunca teve uma conta rejeitado em minha gestão. Sei que não governo sob nenhuma liminar, governo pois fui eleito pelo povo, governo pois tenho legitimidade para governar a cidade”, defendeu Andrade.

Ele afirmou que qualquer cidadão pode fazer uma denúncia e o Ministério Público pode refutar ou concordar com a denúncia. “Qualquer prefeito hoje na Bahia responde algo no MP denunciado por um vereador de oposição, isso é muito comum no cenário político. Eu estou muito tranquilo, pois nunca cometi nenhum ato ilícito, haja vista os números que temos em Madre, não sei se conhecemos algum outro prefeito que tenha as últimas 7 contas aprovadas. Isso nos dá muito orgulho em governar”, acrescentou o pepista.

Eleições 2020

Andrade contou que Madre de Deus já tem pré-candidatos à prefeito pelo PP, PCdoB e PSD. “A nossa expectativa é que até dezembro a gente possa anunciar um nome que realmente pleiteará a candidatura por parte da base do governo”, estimou.

*Colaborou Marcio Smith

COMPARTILHAR