Promotores requerem retificação de ata da 5a sessão do Tribunal do Júri de Salvador

Ministério Público do Estado da Bahia

O Ministério Público do Estado da Bahia, por meio do promotor de Justiça Antônio Luciano Assis, encaminhou à juíza da 1a Vara do Júri de Salvador petição para que sejam excluídas da Ata da 5a Sessão do Tribunal do Júri, realizada nos últimos dias 5 e 6 de dezembro, em Salvador, as expressões “deselegante e desrespeitosa” atribuídas aos membros do Ministério Público por terem se ausentado do Plenário. No documento, Antonio Luciano Assis justifica que pediu licença para se ausentar do Plenário, juntamente com o promotor de Justiça Davi Gallo, em virtude deste último necessitar de atendimento médico por motivo de mal estar provocado por alta na pressão arterial. Segundo o promotor, as expressões foram consignadas em documento público sem expressar os reais motivos das ausências e, portanto, tiveram caráter ofensivo. Eles justificam, ainda, que nos dois dias do julgamento não se ausentaram do Plenário, trabalhando exaustivamente sobre todos os atos processuais e demais ocorridos. O documento é finalizado destacando que a trajetória institucional dos dois integrantes do Ministério Público não aponta qualquer mácula disciplinar. Os promotores de Justiça Antonio Luciano Assis e Davi Gallo Barouh já prestaram relevantes serviços ao Ministério Público e à sociedade, atuando em mais de 1.000 sessões do Tribunal do Júri, o que demonstra extrema dedicação e larga experiência no papel de defender a vítima e a sociedade em julgamentos realizados pelo Tribunal do Júri.

COMPARTILHAR