Senadores baianos devem gastar R$ 16,3 milhões com funcionários em 2019; Coronel lidera

 

Os três senadores baianos devem gastar R$ 16,31 milhões neste ano com funcionários públicos – efetivos e comissionados. O dado é do Ranking dos Políticos, plataforma que avalia desempenho de integrantes da Câmara e do Senado.

Segundo o levantamento – confira a pesquisa completa aqui – Angelo Coronel (PSD), Otto Alencar (PSD) e Jaques Wagner geraram mensalmente, em média, neste ano, R$ 1,359 milhão em custos com salários de chefes e subchefes de gabinete, assessores parlamentares, técnicos, motoristas, entre outras funções. Se o valor for multiplicado por 12, quantidade de meses do ano, chegasse ao valor de R$ 16,31 milhões.

Nenhum dos baianos aparece no ranking dos 10 mais gastadores. Angelo Coronel (11º) lidera os gastos, com R$ R$507.685,4, seguido de Wagner (32º), com R$ 429.189,75, e Otto (35º), com R$422.437,15. Os três possuem, respectivamente, 39, 34 e 38 assessores.

Ainda de acordo com o levantamento, no geral, os 81 senadores geraram custo mensal de R$ 32 milhões, com cifra que pode ultrapassar os R$ 400 milhões até o fim do ano. Com 86 assessores, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) é o líder nacional de gastos, com média de R$ 736.959,74 por mês.

COMPARTILHAR